Para identificar as melhores universidades do Mundo se analisa a Webometrics, que produz um ranking das melhores escolas em referência a vários fatores com base na visibilidade e presença on-line, número de documentos e publicadoções e citações online.

Ao contrário de outras classificações baseadas apenas em resultados de pesquisas, a Webometrics oferece uma ampla representação da qualidade universitária, considerando tanto as publicações oficiais e patentes (revistas eletrónicas) como a comunicação interna informal, tanto no ensino como na investigação, que podem ser relevados com a intensidade e o tipo de actividade da universidade na net.

Segundo o relatório “Espacios Iberoamericanos. Vínculos entre universidades y empresas para el desarrollo tecnológico”, publicado pela Cepal em colaboração com a AECID e SEGIB, o peso relativo da América Latina no total das melhores universidades do mundo é bastante relevante e atinge cerca de 9%, devido aos elevados números de Espanha, onde está localizado mais de 5% das melhores universidades do mundo inteiro. No entanto, as universidades latino-americanos que ocupam posições de topo no ranking mundial são mexicanas e brasileiras.

Relatório Universidades Ranking Julho 2010

O CSIC Cybermetrics Lab acaba de lançar a edição de jJulho 2010 do Ranking Web das Universidades do Mundo: Webometrics.

Esta nova edição expande cobertura à Ásia e atinge os 20.000 estabelecimentos de ensino superior analisados, dos quais fornece a classificação dos primeiros 12 mil. O catálogo foi revisto e se actualizaram os dados e nomes dos domínios da net, tornando-o no directório maior e mais completo de universidades superior ao oferecido pela UNESCO.


A evolução nas posições são poucas, porque as universidades americanas continuam com os resultados principais (Harvard, MIT, Stanford e Berkeley). Se constata um excelente desempenho das instituições do Canadá, que excedem as do Reino Unido.

Na Europa, além das Inglesas Cambridge e Oxford, e a Escocesa de Edimburgo destaca a Suíça (ETH Zurich) e os países nórdicos (Helsínquia, Oslo). Mias atrás aparecem as Alemãs, Francesas ou Italianas, devido em grande parte a que a investigação nesses países tem lugar em instituições independentes (Max Planck, CNRS, CNR).

Nesta nova edição, Espanha mantem as suas posições com uma universidade entre as 150 primeiro (Complutense de Madrid). Os politécnicos também são colocadas em posições boas, mas destaca o bom trabalho feito pela Universidade do País Basco (terceira em Espanha e 202 º do mundo). O problema do multidomínio das universidades catalãs está en vias de solução, mas faz com que a Universidade de Barcelona não chega a uma posição superior a 214. A Universidade de Navarra (466) continua a ser a primeiro do Ranking privado Espanhol. A UNED (342) melhora posições e continua a ser o líder entre as universidades à distância.

Na América Latina destaca o domínio da UNAM do México (70 do mundo), sendo especialmente notável o grande número de universidades brasileiras, lideradas por São Paulo, entre os melhores da região. As Universidades do Chile e Buenos Aires destacm entre as do Brasil e México.

Universidades no Japão, Hong Kong e Singapura estão à cabeças do ranking asiático, depois aparecem as de Taiwan e Coréia. As Universidades Chinesas continuam sem atingir os níveis desses países e no subcontinente indiano estão muito atrás.

O ranking de centros de investigação complementa o anterior, com um repertório de mais de 7000 entradas, de las que se oferece a classificação dos 4000 primeiros. Os Institutos de Saúde dos EUA e a NASA estão no topo do ranking, seguido de perto pelo CNRS. O CSIC espanhol está classificado como o 19 do mundo, com sete dos seus centros a partir do primeiro milhar.

O laboratório Cybermetrics está activo no Centro de Ciências Humanas e Sociais do CSIC, em Madrid. Os rankings são publicados duas vezes por ano (Janeiro e Julho) desde 2004 e têm como objectivo motivar e fortalecer o papel da universidade como um produtor e fornecedor de conteúdo de qualidade disponível gratuitamente na net.

Fonte: La Cofa

ovtt.post-categories.explore