INFOACES é um projecto ambicioso financiado principalmente pela Comissão Europeia no âmbito do programa ALFA, que reúne um total de 32 parceiros de 22 países -17 na América Latina e 5 na Europa. Todos são coordenados pela Universidade Técnica de Valença, Espanha, através do Centro de Gestão da Qualidade e Mudança.

O projeto também envolveu sete outras instituições colaboradoras, incluindo o Instituto Internacional da UNESCO para a Educação Superior na América Latina e Caribe (IESALC) e da Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) e espera-se uma cooperação de cerca de 80 universidades da América Latina.

O objetivo é criar um INFOACES – Sistema Integrado de Informação sobre todas as Instituições de Ensino Superior na América Latina permitem o desenvolvimento institucional e cooperação acadêmica entre as instituições participantes e servir de suporte para o desenvolvimento do Espaço Comum de Ensino Superior (ACES) em sinergia com a UE.

Sistema de indicadores:

Os indicadores serão levantados em dois níveis. O primeiro será composto de um Sistema de Indicadores Básicos (SB) relacionados com a estrutura (recursos e processos), saídas (produtos) e dados externos (contexto) das Instituições de Ensino Superior. Com base nestes indicadores a construir a definição dos tipos, válida não apenas para as instituições participantes, mas para todas as instituições da América Latina. Num segundo nível, INFOACES incluí um Sistema de Indicadores Estratégicos (SE) que irá recolher os que são orientados para a gestão, avaliação e benchmarking das instituições.

“Um sistema de informação dessas características facilitará a comparação das características de qualidade e estudos de caso de boas práticas, permitirá a definição de políticas universitárias baseadas na análise real dos resultados e facilitará a transparência do sistema de ensino superior na América Latina, um pré-requisito para a construção do Espaço Comum Ensino Superior (ACES) que é uma meta comum de países da América Latina e da União Europeia”, conclui José Miguel Carot.

INFOACES

ovtt.post-categories.explore