Conhecemos o Projeto PIACE, uma plataforma (site) colaborativa inovadora, lançada por um conjunto de organizações dedicadas ao fomento do empreendimento e que permite estudantes de Formação Profissional pôr em marcha as suas próprias idéias de negócio, contando com o assessoramento de especialistas e a experiência de empresas envolvidas no projeto.

Falamos com José Manuel Sánchez, director do Instituto de Educação Secundária Campanillas de Málaga, instituição impulsora do projeto, para conhecer em profundidade esta interessante iniciativa unida à inovação aberta.

P: O que é PIACE?

R: PIACE é a nova Plataforma de Inovação Aberta para Criação de Empresas que promovemos desde o Instituto de Educação Secundária (IES) Campanillas de Málaga, junto a outros sócios, para melhorar as relações entre os institutos de ensino e as empresas através do fomento das experiências práticas unidas à inovação e ao empreendimento dos nossos estudantes de Formação Profissional.

Está financiada com o apoio do Ministério de Educação, através de uma convocação para projetos de inovação, e desenvolve-se durante o curso 2011/12.

P: Por que surge esta iniciativa?

É fruto da necessidade que temos de aproximar os nossos estudantes às empresas. Na Formação Profissional, parte do sucesso deste ensino está no contato direto com as empresas, no meio de trabalho real, já que os estudos teóricos complementam-se em todos os Ciclos Formativos com a realização obrigatória de um módulo de Formação nos centros de trabalho, com um alto grau de inserção laboral.

P: Que tipo de organizações sócias acompanham a PIACE?

R: O IES Campanillas actua como líder e coordenador do consórcio, e contamos como sócios com o IES Mare Nostrum, o Politécnico Jesús Marín, a Portada Alta de Málaga e o Rosalía de Castro de Santiago de Compostela junto às fundações Globalia e FUNDEFOP, o BIC Euronova e Novasoft no PTA – Parque Tecnológico de Andaluzia.

Além disso, todos os planos de negócio inovadores que elaborem os estudantes participantes poderão beneficiar-se dos serviços empresariais e de consultoria que oferece o CEEI de Málaga BIC Euronova, bem como dos programas e projetos das redes às que pertence este, como são a Associação dos CEEI espanhóis ANCES e a rede européia de BICs EBN. Todos eles, colaboradores que contam com uma ampla experiência em assessoramento a empreendedores.

P: Com que objetivos nasce esta plataforma virtual?

R: PIACE tem vários objetivos, entre eles trabalharemos para:

  • Promover os intercâmbios de idéias que construam iniciativas empresariais.
  • Facilitar o auto-emprego e a criação de empresas aos estudantes.
  • Reforçar as relações entre os Centros de Formação e as empresas para melhorar o número de Centros de Formação.
  • Implementar o empreendimento e a iniciativa empresarial nos nossos centros formativos.

P: Nesta linha, como se concebe a plataforma para dar resposta a estes retos?

R: PIACE tem-se materializado numa plataforma colaborativa destinada a alunos, professores e empresas, permitindo a comunicação entre estas e os institutos para favorecer as mencionadas práticas em empresas (FCT). Através da plataforma, fomentaremos o desenvolvimento de idéias de negócio de forma colaborativa e dar-lhe-emos apoio no seu desenvolvimento, desde o momento em que surjam até que se ponham em marcha.

P: Que funcionalidades se desenharam na plataforma?

R: É uma plataforma de acesso livre criada em cinco módulos:

  • Módulo de inovação aberta: onde se publicam as novas idéias de negócio.
  • Módulo de mercado de colaborações: painel de ofertas e demandas de colaborações para participar na posta em marcha de novas empresas.
  • Módulo de simulação empresarial: pensado para que os futuros empreendedores simulem os principais palcos da sua aventura empresarial.
  • Módulo de ofertas e demandas FCT: ofertas e demandas de empresas em procura de alunos em práticas.
  • Módulo de conteúdos de apoio para a posta em marcha de empresas: informação a respeito de incentivos, trâmites e outra informação útil para a criação de empresas.

Em síntese, PIACE permitirá expor idéias de negócio, compartilhá-las e melhorá-las com objeto de fazê-las viáveis e realizá-las, e disporá de um repositório de recursos e informação para iniciativas empresariais, testes de auto-conhecimento sobre empreendimento e dois tipos de simuladores reais de empresas que, além de facilitar a criação de planos de negócio, aproveitará o simulador Hypatia da Consejería de Educação da Junta de Andaluzia, coincidindo com o novo módulo: “Empresa e Iniciativa Empreendedora”.

P: Paralelamente ao curso académico, que atividades desenvolvem para dar a conhecer PIACE?

R: O desenvolvimento da plataforma levou-nos, tal e como estava previsto, um ano. Finalizou-se em Outubro deste ano, somado atividades realizadas de pilotajem e difusão, entre outras.

Atualmente, por própria iniciativa, estamos imersos numa fase que temos denominado de extra-difusão, com o objetivo de que o material que criamos se utilize maioritariamente para os fins para os quais foi concebido.

De fato, o passado 5 de Dezembro celebramos um evento de apresentação do projeto PIACE ao setor empresarial de Málaga nas instalações do Parque Tecnológico de Andaluzia (PTA). O projeto contou com uma grande aceitação e interesse por parte dos empresários.

P: Para finalizar, que reflexões sobre os retos presentes e futuros vos resultam interessantes, sobretudo unidos ao impulso do empreendimento e à tecnologia?

R: Pretende-se aproveitar as facilidades e potenciais que as Tecnologias da Informação e a Comunicação (TIC) oferecem para favorecer a cultura empreendedora e desenvolvimento de novas idéias, bem como melhorar o conhecimento e colaboração das empresas na melhora da formação profissional prévia ao futuro posto de trabalho. Desenvolver este curso académico utilizando a plataforma vai ser muito importante para reflexionar e seguir trabalhando nesta linha.

ovtt.post-categories.explore