Apresentamos o Observatório Vitivinícola Argentino, uma ferramenta de informação atualizada e análise, centrada no sector vitivinícola e na inteligência de negócios. Procura democratizar a informação da atividade vitivinícola e chegar de forma gratuita e simples a todos os sectores, para posicionar os vinhos argentinos nos mercados internacionais, impulsar o mercado local e apoiar o desenvolvimento dos pequenos produtores de uva.

Falamos com Daniel Rada, licenciado em Economia pela Universidade Nacional de Cuyo (Argentina) e atual Diretor do Observatório Vitivinícola Argentino.

P: Que é o Observatório Vitivinícola Argentino?

R: O Observatório Vitivinícola Argentino é uma unidade de estudo e análise da evolução, o comportamento e as tendências do conglomerado vitivinícola nas diversas dimensões e sectores da corrente vitivinícola.

P: Por que surge um projeto como este no sector vitivinícola?

R: O Observatório Vitivinícola Argentino surge como uma ideia da Corporación Vitivinícola Argentina, que é a entidade responsável da execução do Plano Estratégico Vitivinícola 2020 (PEVI 2020). Surgiu a partir das necessidades de concentrar toda a informação vitivinícola que até então estava dispersa na rede, ordenar e analisar para que pudesse estar disponível gratuitamente para todos os atores da corrente vitivinícola.

P: O que é que oferece a estes atores da corrente vitivinícola?

R: O Observatório Vitivinícola Argentino oferece fundamentalmente informação. É uma ferramenta de informação atualizada e analisada, com tendência a melhorar a competitividade de todos os atores da corrente vitivinícola e ajudar na tomada de melhores decisões. Procura democratizar a informação da atividade vitivinícola e chegar de forma gratuita e simples a todos os sectores que a compõem.

Nesta linha, os principais objetivos marcados para o projeto são:

  • Gerar, prover e difundir informação a todos os atores da corrente vitivinícola argentina de forma gratuita.
  • Transferir conhecimento comercial, competitivo, tecnológico, legal e estatístico ao sector vitivinícola.
  • Identificar e satisfazer as demandas de informação do sector a fim de que possam desenvolver ações estratégicas eficazes.
  • Prover de informação estatística agrupada e atualizada (comercial, competitiva, tecnológica, legal, etc.)
  • Concentrar a informação num único Centro que se constitua numa ferramenta de análise e seguimento do sector.
  • Proporcionar estudos atualizados sistematicamente.
  • Contribuir informação para o mercado internacional.
  • Contar com uma ferramenta fundamental para monitorizar e avaliação do Plano Estratégico Vitivinícola.
  • Diminuir o risco na tomada de decisões de investimento e comercialização dos atores do sector.

P: Que tipo de informação oferece este Observatório Vitivinícola?

R: No início do projeto elaborou-se um diagnóstico sobre as necessidades de informação do e para o sector vitivinícola. Este permitiu identificar três grandes dimensões de informação sobre as que trabalhamos: Dimensão Económica, Dimensão Social e Dimensão Ambiental, unidas conceptualmente ao modelo de desenvolvimento sustentável.

Com isso, os utentes podem conhecer por exemplo informação sobre a procura e o consumo global; as exportações de Argentina e os países competidores; o mercado e o consumo internos, tanto de vinhos, mosto, uvas para consumo fresco e passas. Também, concentra e analisa informação sobre tecnologia, meio ambiente, recursos humanos, normativa e competitividade do sector.

P: Quais são as principais fontes de informação com as que trabalham?

R: O Observatório Vitivinícola Argentino trabalha em estreita relação com sectores produtores de informação de ordem nacional (INV, INTA, UNCuyo) como também com organismos provinciais vinculados à indústria vitivinícola e à produção agrícola.

As fontes de informação mais destacadas são:

  • Carteira de Comércio de Mendoza
  • Instituto Nacional de Vitivinicultura
  • Entidades que conformam a Corporação Vitivinícola Argentina
  • Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária
  • Universidade Nacional de Cuyo
  • Carteira de Comércio de San Juan
  • Fundação Instituto de Desenvolvimento Rural
  • Direção de Assuntos Vitícolas de San Juan
  • Ministério de Produção e Desenvolvimento Económico de San Juan
  • Mercado de Produtos Argentinos
  • Universidade Nacional de Chilecito
  • Universidade Nacional de San Juan
  • Associação do Direito da Vide e o Vinho

P: Quem pode utilizar estes serviços e ferramentas do Observatório?

R: Como falávamos, os nossos produtos estão dirigidos a todos os atores da corrente vitivinícola, segmentados nas seguintes categorias: Produtores Primários, Indústria (tanto do vinho, como do mosto, as passas e as uvas frescas), Câmaras e Entidades governamentais e privadas, Imprensa, Provedores e Público em General.

Todos os utentes interessados podem utilizar a ferramenta através do nosso site, com acesso totalmente gratuito, salvo para o uso dos Relatórios Interativos (relatórios com filtrado de informação) para os quais requeremos que os utentes estejam registados.

P: O que são os Relatórios Interativos e como se podem utilizar?

Oferecem uma experiência prática para o utente, porque através destes se podem fazer consultas à medida e reorientar os dados do seu interesse para encontrar resposta a múltiplas perguntas dentro de um mesmo tema de análise. Contam com gráficos dinâmicos que refletem uma representação visual dos dados eleitos de forma imediata.

P: Que tipo de oportunidades e reptos de futuro espera o Observatório?

R: Desejamos converter-nos na fonte primária de informação para os atores da indústria vitivinícola e na ferramenta principal para a tomada de decisões. Conseguimos alguns lucros nesse sentido mas ainda estamos bastante longe como para atingir esses objetivos.

Mais informação: Observatório Vitivinícola Argentino

ovtt.post-categories.explore