Esta terça-feira, dia 8 de Maio, celebrou-se a II sessão do Foro RedEmprendia com a video-conferência “Análise de Lacunas Tecnológicas”, a cargo do Doutor Sergio M. Alcocer Martínez de Castro, coordenador de Inovação e Desenvolvimento da UNAM, e o Engenheiro David Guillen Valencia, líder do Projecto de empresas de base tecnológica em incubação, desde a Universidade Aberta e Educação à Distância da UNAM do México. Apresentaram-nos como boa prática uma ferramenta para identificar as fortalezas dos projectos empreendedores que querem aceder à incubadora de empresas tecnológicas da UNAM. A video-conferência contou com a participação e assistência de diversas instituições educativas ibero-americanas, entre elas, a Universidade de Antioquia, a Universidade de Buenos Aires, a Universidade de Cantabria, a Universidade Estadual de Campinas, o Parque Científico de Madrd, a Unidade Operativa Técnica de RedEmprendia e o Observatório Virtual de Transferência de Tecnologia – OVTT da Universidade de Alicante.

Um panorama completo
“Todos os aspirantes com um projecto de perfil tecnológico desenvolvem a análise de lacunas tecnológicas em conjunto com a UNAM”, explicou David Guillen. Graças a isso, tanto os pesquisadores e futuros empreendedores como a universidade podem identificar se estão a investir tempo e esforço numa tecnologia rentável.
A metodologia da UNAM trata de oferecer um “panorama completo” da tecnologia analisada, descrevendo desde os aspectos técnicos do seu funcionamento e as suas aplicações actuais e futuras, até o marco normativo que afectaria a seu desenvolvimento ou implantação comercial. Posteriormente a esta análise faz-se um estudo de mercado e uma análise financeira para determinar o investimento que precisaria o projecto empresarial.

Entre as múltiplas fontes de informação empregadas na análise, David Guillen destacou a importância da informação obtida dos bancos de dados de patentes. A partir delas se pode conhecer “se existem tecnologias similares no mercado, a que empresas pertencem, como e onde se comercializam e quem está a pesquisar sobre o tema”.

Desde a UNAM também se consulta a de opinião de técnicos, expecialistas e líderes das área comerciais, , assim como também as câmaras de comércio, para ver que “empresas estão a trabalhar com uma tecnologia similar”. O objectivo desta análise é identificar as fortalezas e oportunidades dos projectos empreendedores, visualizar os possíveis competidores e colaboradores no sector industrial e inclusivé ponderar o grau de inovação das tecnologias propostas pela UNAM. “Analisamos a tecnologia para identificar aqueles elementos que nos dêem competitividade para conseguir inovação”, concluiu.

Casos de sucesso
Durante sua exposição, David Guillén referiu-se a dois exemplos de empreendimentos incubados na UNAM aos que se lhes aplicou a metodologia de “análise de lacunas tecnológicas” e que têm conseguido desenvolver de forma exitosa. O primeiro é um sistema de tratamento de águas residuales através de um sistema anaerobico com pântanos artificiais. Na actualidade, a empresa incubada em InnovaUNAM tem construído 25 plantas de tratamento com este sistema no México e no ano passado iniciou a construção da sua primeira planta em Nicarágua.

Por outra parte, a análise de lacunas tecnológicas serviu também para identificar as aplicações com maior potencial comercial para o protocolo de comunicação sem fios desenvolvido por um grupo da UNAM. Esta tecnologia de múltiplos usos está a empregar-se já para controlar os sistemas de ar condicionado no sector hoteleiro. O protocolo de comunicação permite a conexão e desconexão remota dos aparelhos desde a recepção do hotel, favorecendo uma poupança de energia e menor consumo eléctrico.

Fonte: RedEmprendia

ovtt.post-categories.explore