Apresentamos eVIA, a Plataforma Tecnológica Espanhola de Tecnologias para a Saúde, o Bem-estar e a Coesão Social. Damos a conhecer os seus últimos projectos onde se impulsiona a inovação aberta, apostando pelo uso inovador e eficiente da tecnologia, desde uma visão convergente entre o sócio-sanitário e o território/região.

Como agente do sistema de inovação, eVIA é uma plataforma tecnológica. Estas são instrumentos europeus de estructuração da I&D num sector determinado. Neste caso, eVIA é uma rede de cooperação científico-tecnológica que agrupa as diferentes entidades interessadas no sector da saúde e que, lideradas pela indústria, mobilizam uma importante massa crítica de investigação, desenvolvimento e esforço inovador.

Falamos com Ignacio do Arco Herrera, um dos coordenadores do Grupo de Trabalho ORACULA sobre gestão do conhecimento e prospectiva de eVIA.

P: Que é eVIA?

R: eVIA é uma Plataforma Tecnológica para a Saúde, o Bem-estar e a Coesão Social. Nasce em 2007 e actualmente trabalha em três áreas empreendendo projectos colaborativos de investigação, desenvolvimento tecnológico e inovação no sector sanitário.

As nossas iniciativas abordam o uso da tecnologia na previdência e entre os nossos objectivos, trabalhamos por facilitar a vida independente das pessoas com discapacidades, elevar a qualidade de vida e a autonomia das pessoas idosas, a integração de minorias étnicas e imigrantes, a geração de novos modelos de desenvolvimento rural e a inclusão social e tecnológica.

P: Como organizam a sua actividade investigadora?

R: Em eVIA os membros estão organizados em torno de Grupos de Trabalho. Estes criaram-se em função de temas representativos da actividade do subsector das comunicações por satélite e, actualmente, são importantes grupos especializados que actuam em rede empreendendo projectos realmente inovadores.

Na actualidade eVIA engloba onze grupos de investigação:

P: Centremo-nos na actividade do grupo de trabalho que você coordena, qual é a área de especialização de ORACULA?

R: ORÁCULA é um Grupo de Estudo para a identificação de bases e conhecimento relacionado com oportunidades de mercado e estado científico-técnico das matérias relacionadas com possíveis projectos associados a eVIA.

Um dos nossos principais objectivos é coordenar esforços, promover alianças, facilitar sinergias e gerar economias de escala em base ao conhecimento compartilhado e a cooperação sob princípios de inovação aberta. Um dos nossos focos prioritarios é potenciar o uso da Plataforma de Apoio à Inovação Aberta que temos desenvolvido em eVIA.

P: Que membros compõem ou colaboram neste projecto?

R: ORACULA é um grupo de trabalho colaborativo e aberto a quem esteja interessado no nosso âmbito de trabalho. Muitos profissionais de empresas e organizações associadas a eVIA têm contribuído em diferentes eventos e actividades desenvolvidas.

P: Quais são os projectos mais relevantes que se desenvolvem desde ORACULA?

R: Como comentamos, o primeiro e fundamental é o do próprio ORÁCULA. No início este projecto foi desenhado como um observatório colaborativo sobre tecnologias para a saúde, o bem-estar e acessibilidade; incluía o desenvolvimento de uma plataforma que servisse como ferramenta de gestão compartilhada do conhecimento orientada à inteligência de negócio. Ainda que não conseguimos o financiamento necessário para o desenvolver, alguns dos elementos conceptuais se fizeram em realidade através de SUPL@I.

Nesta linha, e a petição de algum membro associado, também realizamos alguns estudos da arte sobre tecnologias concretas e o acesso a documentos técnicos e científicos. Também temos tido diferentes eventos de trabalho relacionados com a avaliação do impacto da inovação, desenvolvendo alguns modelos práticos que têm em conta o que nós denominamos a “efectividade social” como retorno do investimento que se faz em projectos de I&D. Sobre estes projectos pode-se ler o artigo “Efectividade tecnológica e social dos investimentos públicos em I&D. O valor da Inovação bottom up innovation, publicado na Revista eSalud.com editada pela Fundação para a eSalud.

Os membros de ORACULA participado também num grupo de trabalho impulsionado desde a Comissão Européia e centrado em consensuar um modelo de avaliação para os projectos financiados para desenvolver tecnologias vinculadas ao programa de Ambient Assisted Living.

P: Em relação aos projectos actuais, que é Supl@I?

R: SUPL@I, em espanhol Plataforma de Suporte a la Inovación Abierta, é um desenvolvimento que vimos impulsionando em parte como uma das actividades de ORACULA. Desenhou-se como um “observatório colaborativo”, com ideia de maximizar o potencial derivado do ecosistema de eVIA através de uma comunidade virtual que interactúa sob princípios de inovação aberta, compartilhando conhecimento e recursos para estabelecer sinergias e propiciar avanços disruptivos.

O seu foco principal é canalizar o esforço inovador, partindo da detección de necessidades e problemas, passando pela geração de ideias para dar solução a estes ou outros problemas, e concluindo com projectos concretos que sirvam de referência para futuras iniciativas.

É uma plataforma desenhada em código aberto. Ainda não estamos na fase de dinamização e exploração dinâmica, mas a plataforma já contém importante informação sobre diferentes projectos nacionais e internacionais em marcha nos quais participam membros de eVIA.

P: Como se organiza esta plataforma digital para impulsionar a Inovação Aberta em eVIA?:

R: Em grandes rasgos, existem quatro âmbitos de participação:

  • Necessidades
  • Ideias
  • Projectos
  • Casos, relativos a projectos já finalizados.

Cada uma das contribuições feitas podem ser comentadas com o autor, unidas entre si e personalizadas segundo os interesses da cada um. Sobre estas existe a possibilidade de activar ferramentas colaborativas que permitem aos interessados interactuar entre eles. Actualmente contamos com as seguintes: Wiki, blog, Twitter, foro, eventos, ficheiros e documentos compartilhados e geolocalização. Além disso a informação está sempre categorizada e com possibilidade de relacionar-se, permitindo quando se queira, enlaçar problemas com soluções, ou chegar desde a detecção de uma necessidade, até o projecto que dará a solução (exitosamente ou não) ao mesmo.

P: Com relação ao envolvimento e participação de organizações, que resultados têm até o momento, com esta plataforma digital?

R: Agora mesmo no SUPL@I de eVIA temos registadas um total de 93 organizações e uns 45 projectos de inovação nas áreas de interesse da organização.

P: Há ainda muito caminho por fazer para melhorar o aprovechamiento das suas funcionalidades por parte destas organizações utentes?

R: Claro que sim, podem-se aproveitar muito melhor as funcionalidades e ferramentas. Praticamente está tudo por fazer. Nem sequer temos podido começar com uma actividade verdadeira de dinamização, que é chave para o sucesso deste tipo de iniciativas.

São muitos os grupos e projectos que levamos em marcha. Entre eles podemos destacar, como parte da actividade de outro dos Grupos de Trabalho, o de Coordena2. Entre as suas actividades estamos a potenciar um registo de empresas e organizações do meio de eVIA e com interesses específicos em tecnologias para a saúde, um dos campos mais activos em Espanha.

P: Com relação a outros grupos de trabalho que aportem valor nesta direcção, que destacaria?

Este registo pretende aumentar a visibilidade de diferentes soluções tecnológicas para o apoio de pessoas doentes e em situação de dependência. Estas são na maior parte inovações genuinamente “made in Spain” e que já estão disponíveis. No entanto, e por diferentes motivos, parece que o mercado se resiste e é bastante díficil para as empresas (principalmente, PME) aceder a estes nichos de oportunidades e aproveitar ao máximo o potencial das suas soluções. Particularmente acho que esta é uma das funções que dão mais sentido de pertencer a eVIA e na que, indudavelmente, temos que seguir trabalhando.

P: Para finalizar, que reptos de futuro têm em mente para o vosso trabalho?

R: Levamos uns meses centrados em abrir vias para a internacionalização das soluções e serviços desenvolvidos pelas empresas e organizações do meio de eVIA; e temos avançado na conformação de uma série de alianças com empresas e organizações na Argentina que esperamos que comece a dar frutos em breve. Manter-vos-emos informados e estamos abertos à colaboração com as novas entidades e profissionais interessados em nosso campo de actividade.

Mais informação: eVIA

ovtt.post-categories.explore