Do 21 ao 23 de Outubro celebra-se em Santiago de Chile o Primeiro Congresso Internacional da RedUE-ALCUE, sob o lema “Promovendo a relação da Universidade com o mundo produtivo. Alavanca para o desenvolvimento e a inovação no espaço ALCUE”. Um encontro convocado pela Rede Universidade Empresa da América Latina e Caraíbas-União Européia (REDUE-ALCUE), em colaboração com a Universidade Central de Chile (UCCH), a União de Universidades de América Latina e Caraíbas (UDUAL), a Comissão Económica para América Latina e Caraíbas Sede Chile (CEPAL-Chile), e o Foro Académico Permanente ALC-UE e que tem aberta a convocação de call for papers até o próximo 9 de Setembro.

Trata-se de um encontro internacional criado como espaço interinstitucional desde o que se pretende promover o intercâmbio de experiências e actividades em vinculação Universidad-Empresa entre os membros participantes de REDUE-ALCUE, os actores dos ecossistemas de inovação dos países participantes e todos aqueles interessados em somar-se à iniciativa.

A REDUE-ALCUE é um projecto associativo que pretende favorecer e fomentar as relações de vinculação Universidade-Empresa para impulsionar o intercâmbio de conhecimentos, a transferência de resultados de investigação e tecnologia, bem como a sua aplicação nos processos de inovação empresariais e sociais; e que será apresentado neste encontro.

Call for paper: Até o 9 de setembro de 2013

O Congresso apresenta uma ampla proposta de actividades que pretende ser complementada com a participação e envolvimento de profissionais e Instituições com interesse na iniciativa. Assim, se convida a apresentar trabalhos ao Congresso nas seguintes modalidades de participação:

  • Conferência Académica Internacional: modalidade de poster em dois formatos:
    • Exposição de Posters presenciais: trata-se de posters académicos nos que se reportam experiências, investigações, projetos em curso ou busca de sócios para novos projetos. Serão exibidos numa sala anexa à sala de sessões da Conferência Plenária.
    • Exposição de Posters virtuais: trata-se de Exposição virtual que pretende convidar aos jovens estudantes e professores do Espaço ALCUE interessados na temática da relação universidade- empresa a que apresentem sob o formato de vídeos, reportando experiências, projetos de interesses ou propostas de cooperação para o desenvolvimento das temáticas. Estes vídeos serão difundidos através de YouTube e serão exibidos em ecrãs dispostos na sala da Exposição de Cartazes Académicos.
  • Sessões dos Grupos de Trabalho: com o fim especificar possibilidades de participação na RedUE-ALCUE, os coordenadores da cada grupo temático que a conformam, convocam aos interessados em ditas temáticas para participar numa sessão onde elaborar-se-ão propostas e planos de trabalho para o desenvolvimento da cada grupo. Para isso, podem apresentar propostas que reportem experiências, projetos de interesses ou ideias de cooperação para o desenvolvimento das cinco temáticas propostas. Os Grupos de trabalho são:
    • Escritórios de Vinculação (OV).
    • Escritórios de Transferência de Conhecimento (OTC).
    • Formação permanente (FP).
    • Vigilância Tecnológica e Inteligência de negócios (VT).
    • Gestão de PME inovadoras e agrupamentos produtivos (GIAP).

Envio de propostas ao Grupo Temático de Vigilância Tecnológica e Inteligência de Negócio:

O Observatório Virtual de Transferência de Tecnologia da Universidade de Alicante (UA) coordena o Grupo de Trabalho em Vigilância Tecnológica e Inteligência de negócios, e convida a apresentar propostas na seguinte temática:

“A vigilância tecnológica define-se como o processo através do qual se realiza a observação e análise permanente do meio científico, tecnológico, empresarial, produtivo e social de interesse para uma organização, com o fim de orientar a tomada de decisões estratégicas meio ao desenvolvimento tecnológico, inovação e linhas de negócio. Deste modo, a vigilância tecnológica converte-se num elemento essencial para o aproveitamento responsável dos avanços em Ciência, Tecnologia e Inovação, propiciando através dessa informação a inteligência competitiva e com isso uma melhor apropriação social do conhecimento por parte das empresas para o incremento da sua capacidade competitiva no mercado global.

O desenvolvimento da vigilância tecnológica nos últimos anos viu-se enriquecido com o impulso das políticas públicas de apoio a implementação de sistemas de vigilância tecnológica nas organizações, e com um recompilatório de experiências e boas práticas sobre a aplicação do conceito a organizações, empresas e centros de investigação, analisando os processos, recursos, meios e habilidades que intervêm e contribuindo referências e exemplos a outras organizações interessadas na sua implantação através de propostas de modelos de gestão.

Neste contexto, convida-se a apresentar propostas que reportem experiências, projetos de interesses ou ideias de cooperação na seguinte linha:

  • Políticas públicas de apoio à vigilância tecnológica.
  • Criação de unidades sectoriais de vigilância tecnológica.
  • Boas práticas no desenvolvimento de estruturas, processos e instrumentos para a vigilância tecnológica.
  • Ferramentas para a vigilância tecnológica.
  • Vigilância tecnológica e site 2.0.

Mais informação: I Congresso Internacional RedUE-ALCUE

ovtt.post-categories.explore